8 de dezembro de 2009

*COMO EVITAR CICATRIZES E QUELÓIDES

Arranhão, queimadura ou incisão cirúrgica - na era da beleza a preocupação é saber se a lesão vai deixar cicatriz. O médico Gilvan Alves, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, explica que a cicatriz ocorre como resultado de um trauma entre a epiderme e a derme - camadas superior e inferior da pele.

"Se a lesão for de pequenas dimensões, a cicatriz dura poucos dias. Mas, se for grave, pode durar a vida inteira", comenta o especialista.

A capacidade de regeneração da pele é geneticamente determinada, ou seja, varia de pessoa para pessoa. Contudo, há regras que valem para todos. O cirurgião plástico Wandler de Pádua lembra que no período de cicatrização, que chega a 90 dias nos caso das cirurgias, é imprescindível evitar a exposição ao sol. E, para quem deseja camuflar marcas com tatuagens, ele alerta: "é necessário esperar 12 meses após o trauma".

Sobre a temida quelóide, Dr. Wandler explica que se trata de uma cicatrização exacerbada. "Normalmente, o processo de cicatrização alcança determinado ponto e pára. No caso da quelóide, o organismo segue produzindo colágeno", afirma. Não há conduta preventiva e é mais comum em pessoas negras. Quanto a corrigir cicatriz com cirurgia plástica, o médico conta que cada caso deve ser avaliado isoladamente.

Dr. Gilvan lembra que alimentação e repouso influenciam sobremaneira no processo de cicatrização. "Verduras e frutas ricas em vitamina C são potentes aliadas e ainda aumentam a resistência do organismo a infecções", ressalta. Para completar os cuidados, é necessário evitar esforço físico que gere impacto na região da lesão.

Tratamento - Dentro da grande variedade de tratamentos, existem alguns métodos que ajudam na correção da cicatriz. Entre os mais indicados estão as injeções de corticóide, que funcionam como antiinflamatório e também diminuem a dimensão da marca. Outra opção é o laser fracionado, que provoca uma troca da epiderme (formação de uma nova pele sobre a cicatriz). Cremes à base de vitamina C e ácido retinóico ajudam nesse processo. A terapia compressiva, feita com uma placa de silicone, também está entre os tratamentos indicados para a diminuição das quelóides - cicatrizes largas e altas.

Créditos:
AthenaPress | Unidade do Grupo Athena
Gerente: Bianca Smolarek
Staff: Patrícia Amato, Paulo Lima e Paula de Cássia

Fonte:
http://www.saudeesportiva.com.br/

Nenhum comentário: