8 de dezembro de 2009

*COMO EVITAR CICATRIZES E QUELÓIDES

Arranhão, queimadura ou incisão cirúrgica - na era da beleza a preocupação é saber se a lesão vai deixar cicatriz. O médico Gilvan Alves, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, explica que a cicatriz ocorre como resultado de um trauma entre a epiderme e a derme - camadas superior e inferior da pele.

"Se a lesão for de pequenas dimensões, a cicatriz dura poucos dias. Mas, se for grave, pode durar a vida inteira", comenta o especialista.

A capacidade de regeneração da pele é geneticamente determinada, ou seja, varia de pessoa para pessoa. Contudo, há regras que valem para todos. O cirurgião plástico Wandler de Pádua lembra que no período de cicatrização, que chega a 90 dias nos caso das cirurgias, é imprescindível evitar a exposição ao sol. E, para quem deseja camuflar marcas com tatuagens, ele alerta: "é necessário esperar 12 meses após o trauma".

Sobre a temida quelóide, Dr. Wandler explica que se trata de uma cicatrização exacerbada. "Normalmente, o processo de cicatrização alcança determinado ponto e pára. No caso da quelóide, o organismo segue produzindo colágeno", afirma. Não há conduta preventiva e é mais comum em pessoas negras. Quanto a corrigir cicatriz com cirurgia plástica, o médico conta que cada caso deve ser avaliado isoladamente.

Dr. Gilvan lembra que alimentação e repouso influenciam sobremaneira no processo de cicatrização. "Verduras e frutas ricas em vitamina C são potentes aliadas e ainda aumentam a resistência do organismo a infecções", ressalta. Para completar os cuidados, é necessário evitar esforço físico que gere impacto na região da lesão.

Tratamento - Dentro da grande variedade de tratamentos, existem alguns métodos que ajudam na correção da cicatriz. Entre os mais indicados estão as injeções de corticóide, que funcionam como antiinflamatório e também diminuem a dimensão da marca. Outra opção é o laser fracionado, que provoca uma troca da epiderme (formação de uma nova pele sobre a cicatriz). Cremes à base de vitamina C e ácido retinóico ajudam nesse processo. A terapia compressiva, feita com uma placa de silicone, também está entre os tratamentos indicados para a diminuição das quelóides - cicatrizes largas e altas.

Créditos:
AthenaPress | Unidade do Grupo Athena
Gerente: Bianca Smolarek
Staff: Patrícia Amato, Paulo Lima e Paula de Cássia

Fonte:
http://www.saudeesportiva.com.br/

2 comentários:

Bethania Fernandes disse...

ola Ivana Boa tarde, um dos impedimentos pra micropigmentaçao é a queloide, recebi no studio a visita de uma cliente que fez fio a fio no dermografo e quer fazer a microblading, mas ao questiona-la sobre queloide na ficha de anamnese ela marcou que nao tinha, mas a filha dela disse que tinha pois foi ferida por um cachorro no seio e só assim ela me mostrou a cicatriz, mas a sobrancelha dela nao tinha nenhuma marca, voce ja atendeu algum caso parecido, pois estou insegura pra fazer e gostaria da sua opnião. Obrigada

Ivana Costa disse...

Oi, Bethania, boa noite, nunca atendi nenhum caso parecido. Alias, nunca soube de nenhum caso de queloide em sobrancelhas causado por micropigmentação.
Boa sorte!
Bjsss